Você está aqui: Página Inicial > Notícias > “A missão é simplificar”, diz Ministro da SMPE

Notícias

“A missão é simplificar”, diz Ministro da SMPE

O “Bom Dia, Ministro” desta quarta-feira (3/7) entrevistou o ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif.

Na entrevista, Afif disse que a principal missão do governo é simplificar processos burocráticos, além de facilitar o crédito ao microempreendedor. Para isso, ele afirma que o governo fortalecerá a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, REDESIM.
publicado: 20/02/2014 11h46 última modificação: 23/07/2014 19h00

O “Bom Dia, Ministro” desta quarta-feira (3/7) entrevistou o ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif. O ministro falou, no programa, sobre a simplificação e desburocratização do Simples, além de dar detalhes sobre o Simples Internacional e o Simples Trabalhista.

Na entrevista, Afif disse que a principal missão do governo é simplificar processos burocráticos, além de facilitar o crédito ao microempreendedor. Para isso, ele afirma que o governo fortalecerá a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, REDESIM. A ideia é digitalizar os procedimentos da rede, integrando os sistemas dos órgãos e dos governos. A unificação dos procedimentos para abertura e fechamento vai reduzir a burocracia e o tempo de cada processo: “Com um sistema de janela única digital, ações da União, estados e municípios serão unificadas para que a abertura da empresa seja em até 3 dias”. De acordo com Afif, a meta é que o processo de formalização cresça 10% ao ano por meio do MEI – Microempreendedor Individual.

O ministro reiterou que alguns dos desafios da secretaria são a expansão da competitividade do setor, o aumento do grau de legalização das MPEs e da taxa de sobrevivência das empresas após 5 anos: “Temos que simplificar as normas de funcionamento da empresa. Enxugar e criar obrigações únicas vai facilitar a vida do microempreendedor para que ele possa ter tempo para usar a criatividade e trabalhar. Pensar simples é: como eu vou facilitar a vida do cidadão”. Sobre o Simples, Afif também falou sobre a expansão do sistema em nível internacional, com a formação de uma rede com a América do Sul, Caribe, África Lusófona, Portugal e Espanha.

Veja a entrevista na íntegra: