Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro defende estímulo às exportações para MPEs

Notícias

Ministro defende estímulo às exportações para MPEs

Afif defendeu criação de medidas de estímulo à exportação pelas micro e pequenas.

Afif explicou que o seu ministério é uma pasta “de articulação” e que assume a “responsabilidade de traçar uma política para a micro e pequena empresa”. Ele lembrou que as micro e pequenas empresas são as grandes geradoras de empregos no Brasil e no mundo.
publicado: 20/02/2014 11h46 última modificação: 23/07/2014 19h00

Nesta segunda-feira,29, em reunião com a diretoria da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo),  Afif defendeu criação de medidas de estímulo à exportação pelas micro e pequenas. “Chegou a hora de nós sairmos do casulo do mercado interno para ir arriscar no mercado externo, começando  com a nossa vizinhança“, referindo-se a sua proposta de criação do SIMPLES Internacional, que tem o objetivo de permitir aos micro e pequenos empresários do Brasil, da América Latina, do Caribe, de Portugal, da Espanha e dos países africanos de língua portuguesa realizarem  transações comerciais com base em um novo modelo de comércio internacional.

Afif explicou que o seu ministério é uma pasta “de articulação” e que assume a “responsabilidade de traçar uma política para a micro e pequena empresa”. Ele lembrou que as micro e pequenas empresas são as grandes geradoras de empregos no Brasil e no mundo. “Hoje, 98% do universo empresarial no país é formado por esse grupo”, disse. “E com uma participação de 57% na mão de obra ocupada”.

O ministro falou sobre a criação de uma “janela única” para a abertura de novas empresas e a adoção de um cadastro único para empreendimentos com esse perfil. “O empresário só vai ter que procurar um balcão”, disse. “Vamos introduzir um cadastro único, que vai ser respeitado pelo estado e pelo município, por exemplo”.

Além do cadastro, também devem ser simplificados os licenciamentos. “Cerca de 90% das empresas do Brasil são de baixo risco de licenciamento ambiental, da vigilância sanitária ou do Corpo de Bombeiros”. Então, por que não facilitar os licenciamentos com o preenchimento de um questionário pela internet? Quem não cumprir com as suas obrigações vai ser punido depois”, disse Afif.

Sobre a questão do apoio as exportações dos pequenos, o ministro observou: “Por que não temos um tratado para estimular as exportações dos micro e pequenos?” Segundo ele é preciso investir num sistema logístico para esse grupo, nos moldes do Exporta Fácil dos Correios. “Convido a Fiesp a participar dessa discussão conosco”.