Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Seminário da Receita Federal e do Banco Mundial tem participação da SEMPE

Geral

Seminário da Receita Federal e do Banco Mundial tem participação da SEMPE

“Melhoria do Ambiente de Negócios do Brasil” - com destaque para o ranking do Doing Business - o seminário buscou representar o compromisso do Governo Federal com o tema

por publicado: 12/12/2016 11h06 última modificação: 12/12/2016 18h33
ASCOM/ Saaux -RFB

O secretário especial da Micro e Pequena Empresa, José Ricardo Veiga, participou no dia 1º, do seminário “Melhoria do Ambiente de Negócios do Brasil”, promovido pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE), da Receita Federal do Brasil (RFB) e pelo Banco Mundial, na Escola de Administração Fazendária (Esaf).

De acordo com Veiga, a participação da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa (SEMPE) no evento teve enorme relevância, já que a SEMPE tem em seu Decreto de criação competências de desburocratização, competitividade e também preside o CGSIM (Comitê para Gestão da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios), em que são definidas as regras e metas para expansão da REDESIM no país. “Para 2017, daremos um enfoque especial na sensibilização dos prefeitos eleitos para adesão à REDESIM e perseguiremos o prazo de cinco dias para abertura e fechamento de empresas em todo o Brasil”, destaca o secretário especial.

O Projeto Doing Business é um ranking do Banco Mundial em que as economias são classificadas pelo grau de facilidade de se fazer negócios. O Doing Businessmede, analisa e compara as regulamentações aplicáveis às empresas e o seu cumprimento em economias e cidades selecionadas nos níveis subnacional e regional. Lançado em 2002, o projeto examina as pequenas e médias empresas nacionais, assim, este estudo serve de ferramenta para se medir o impacto das regulamentações sobre as atividades empresariais ao redor do mundo.

O secretário da Receita, Jorge Rachid, comentou que o evento representa o compromisso do governo brasileiro com a melhoria do ambiente de negócios e destacou o trabalho da RFB nesse sentido. “Estamos deixando muito claro no nosso mapa estratégico da Receita Federal esse ponto de focar na melhoria do ambiente de negócios e no fluxo do comércio exterior com metas e indicadores a serem perseguidos”, disse ele, que completou: “O Brasil vem apresentando avanços importantes, mas precisa acelerar a certificação e a modernização de procedimentos administrativos para acompanhar o cenário mundial”.

O secretário de acompanhamento econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto de Almeida, o economista-chefe do Banco Mundial, Mark Dutz, a secretária executiva da Camex, Tatiana Rosito, o subchefe de análise e acompanhamento de políticas governamentais da Casa Civil, Marcelo Guaranys e o diretor-geral da Esaf, Manuel Augusto Alves da Silva, também participaram do seminário.

*Com informações da assessoria de comunicação da Receita Federal do Brasil e Banco Mundial